Novo Tempo

legenda

Novo Tempo

Vida social e atitudes altruítas promovem a felicidade


Por marciobasso 05/10/2010 - 02h24

Nossa felicidade não é escrava dos nossos genes. Ao menos é o que afirma uma nova pesquisa publicada nesta segunda-feira (4) na revista da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos. O trabalho liderado por Bruce Heady, da Universidade de Melbourne, analisou dados da pesquisa sócio-econômica da Alemanha entre 1984 e 2008.
A conclusão foi de que a felicidade das pessoas mudou ao longo do tempo, o que contraria a tese de que o nível de felicidade de uma pessoa é basicamente estável ao longo da vida. Três fatores se mostraram muito importantes nesta variação ao longo dos 25 anos da pesquisa alemã.
O primeiro deles diz respeito ao companheiro. A vida social também se mostrou muito relevante, segundo a pesquisa. O terceiro fator está relacionado a atitudes altruístas e objetivos familiares. Os resultados da pesquisa com dados da Alemanha também podem ser estendidos para outras populações do mundo.
Fonte: Último Segundo