Novo Tempo

legenda

Novo Tempo

Jornalistas da NT recebem capacitação


Por marciobasso 14/06/2010 - 02h56

Betina e demais jornalistas assistem aula de Elias Teixeira

Siloé de Almeida deu aula de ética

“Treinar, qualificar e integrar os profissionais de jornalismo da NT, além de poder refletir questões importantes da prática jornalística aliada à pregação do evangelho”. Este foi, segundo a gerente da Central Novo Tempo de Jornalismo, Betina Pinto, o objetivo da capacitação recebida nesse domingo, 13 de junho, por 17 profissionais da NT.
O dia começou com alguns conselhos do diretor geral da Rede de Comunicação, Marlon Lopes, que convocou o grupo a “identificar-se com Cristo, com seus ensinos e com sua missão”, para “através da notícia passar lampejos de esperança e alegria”.
A maior parte da manhã foi preenchida por duas palestras do jornalista Siloé de Almeida, que contou a história da comunicação na Igreja Adventista e citou, entre outros, Domingos Peixoto, pioneiro da área nas décadas de 40 e 50 no Brasil.
Como relações públicas, Peixoto levou o então presidente Getúlio Vargas ao Instituto Adventista de Ensino, hoje Universidade Adventista de São Paulo, Campus 1, localizado na zona sul da capital. Na ocasião, ao ser perguntado se o suco de uva que lhe oferecera, produzido pelo colégio adventista, era bom, Vargas surpreendeu e disse: “é super bom”. A resposta virou a marca da empresa Superbom.    
Roberto Azevedo, Durval S. de Lima, que fez o primeiro programa evangélico da rádio brasileira, Kiotaca Shirai, Artur de Souza, José Alfredo Torres, Assad Bechara, também foram citados por Siloé de Almeida, que nas últimas décadas já foi diretor de hospital, de escola, assessor de imprensa e fez dezenas de trabalhos para a Igreja Adventista e para a Rede Globo.
Siloé ressaltou que utilizou a comunicação para fazer crescer todas as instituições que dirigiu e trabalhou. Ele ainda aconselhou que o mais importante de uma notícia não é quem, mas o quê. O jornalista e pastor também falou sobre ética, num painel com Betina Pinto e o radialista e jornalista da NT Elias Teixeira que, juntamente com José Antônio Ferrari, começou no fim da década de 1990 o jornalismo radial da Rede.
Não ser ator numa notícia, ser imparcial e seguir fielmente a linha editorial, e a possibilidade do jornalismo NT ser independente, por não depender de anunciantes e não ter conluios com partidos políticos, fizeram parte da pauta. Também se tratou da ética com a pessoa, com a fonte, com a notícia, com todos os públicos, com outras religiões, com colegas, etc.
No período da tarde, os cinegrafistas tiveram aulas práticas com o gerente de programação da TV Novo Tempo, Luciano Vilela; já os jornalistas receberam aulas de texto de TV, com Betina Pinto, de texto de rádio, com Elias Teixeira, e de interpretação de notícias, com o jornalista Márcio Basso.
Betina aproveitou o encontro para reforçar a linha editorial da emissora, que promove o criacionismo, pautas de comportamento, prestação de serviço e leva esperança através de mensagens bíblicas e estilo de vida saudável (mente e corpo).
Para a jornalista Gabriela Frontini, a capacitação “foi extremante positiva, principalmente pelo fato de profissionais da própria igreja compartilharem seus conhecimentos”. Contudo, destaca que “isto não anula a importância de buscar palestrantes de outras emissoras”.
Márcio Basso